Sobre mim...

Minhas mais antigas lembranças envolvendo arte remetem ao desenho, que permeou minha infância e adolescência de forma intensa. Além disso, as aulas de educação artística, colagens, massa de modelar (que eu levava um tanto a sério - peixes, dinossauros o.O) e música também faziam parte do meu cotidiano e tinham significado profundo, além de serem grandes companhias em dias chuvosos e deliciosamente solitários.


Lembro-me das muitas tardes que passei pendurada na barra da saia da minha avó, enquanto a observava pintar panos de prato, fazer croché ou costurar. Quantas vezes ela me deu um pedacinho de tecido, pincéis e uns potes de tinta pra eu me divertir criando os meus próprios paninhos! :)


Minha mãe, apesar de há muito não se ligar no assunto e ter seguido na enfermagem (de alguma forma continua costurando e dando pontos por aí, rsrsrs), também me vem à mente em memórias distantes e aconchegantes, tricotando coletes e mantinhas coloridinhas (com bolsos e tudo!) únicos, que me garantiram conforto - e charme, porque não? - naqueles rigorosos invernos, típicos do interior do Rio Grande. E como minha mãe e avó, também tios e irmãs são de alguma forma ligados a trabalhos manuais.


Contudo, meu envolvimento com o artesanato, especificamente, não ia muito além de apreciadora e mera espectadora. Quando era pequena me aventurava em criar as roupas para uma boneca magrela, mas parei por aí. Minhas poucas experiências escolares em Técnicas Domésticas me deixaram um tanto frustrada com meu desempenho (amostrinhas de tricot irregulares e costura invisível que eu via de longe..rsrsrs). Tinha em mente não levava o menor jeito pra coisa =/.


Passei por ocupações 'normais', de vendedora e secretária. Mas o destino acabou me levando ao meu esposo através da internet e, por consequência, à música, que acabou se tornando minha profissão. Além de compôr, tocamos em bares, festas e eventos durante 7 anos, até pararmos para descansar e nos dedicar a outros projetos, deixando a divulgação do trabalho musical mais voltada para internet.


Nesse meio tempo (por volta de 2005) minha sogra, que como minha avó faz de tudo um pouco, acabou chamando minha atenção pro artesanato novamente. Através dela experimentei bordados, biscuit, pintura, colagens...Me empolguei com o mundo de oportunidades de criação!

Fui em busca dos 'segredos' do bordado de linha e pedraria, fiz aulas e minhas primeiras experiências transformavam-se em faces para pequenas bolsas de mão, que minha sogra costurava.


Gradualmente, tecidos, linhas, aviamentos e agulhas e diversos outros materiais foram ganhando espaço em casa e importância na vida (bordados, bonecas e fadas, bolsas, acessórios, guirlandas e biscuit foram alguns dos muitos trabalhos que tive a oportunidade de executar).


Tenho aprendido a criar, recriar, modelar e costurar minhas próprias pequerruchas. Depois de ter provado de tantas coisas legais, é em bolsas e acessórios que tenho me concentrado. A cada novo projeto, um desafio em muitos aspectos: de paciência (de lidar os atropelos da inexperiência e dos materiais e de refazer uma mesma tarefa várias vezes. Eu particularmente nunca fui uma pessoa muito paciente, rsrs). De humildade, pra aceitar limitações, recomeçar, buscar soluções, melhorar...Mas também de satisfação e orgulho pelo [re]conhecimento adquirido e pelas pequenas grandes obras que você se vê capaz de realizar. :)


Lindsay Korth (Maio de 2009)

Comentários